sexta-feira, 28 de Maio de 2010

Diarreia: O que fazer?

As causas mais frequentes das diarreias são as infeções por (vírus, bactérias e protozoários), as intoxicações alimentares e os medicamentos (antibióticos, anti-inflamatórios, antiácidos e laxantes). Uma outra causa de diarreia é a intolerância ou alergia a determinados alimentos.

Os sintomas mais frequentes relacionados com a diarreia costumam associar-se a febre, náuseas, vómitos, mal-estar e dores abdominais. Os sintomas que podem determinar a gravidade do quadro são: perda de peso, presença de sangue nas fezes, febre alta com mais de 38ºC, desidratação acentuada.

Consequências da diarreia

Um dos principais efeitos da diarreia é a desidratação, com perda de líquidos e de electrólitos. Sendo particularmente perigosa em lactentes, crianças e idosos. Os sinais de desidratação são difíceis de avaliar, mas incluem sede, boca seca, debilidade, vertigem, escurecimento e diminuição do volume da urina.

Cuidados alimentares

Sendo a diarreia um sintoma, o tratamento depende da sua origem. A maioria das pessoas com diarreia só tem de evitar a sua origem. No entanto, o primeiro objetivo é prevenir ou tratar a desidratação e as deficiências nutricionais. Deve tentar-se manter a ingestão de alimentos.

As dietas devem incluir a ingestão de muitos líquidos, de gorduras de fácil digestão, alimentos ricos em hidratos de carbono, tais como bananas, arroz, massa, batatas, sumo de maçã e tostas que proporcionam fibra solúvel e insolúvel sem irritação. Se a tosta estiver ligeiramente queimada o carvão pode ajudar a reter toxinas e eliminá-las do organismo. Devem suspender-se os produtos lácteos.

Cuidados Farmocológicos

Para ajudar a aliviar o doente com diarreia, o médico pode prescrever um medicamento para regular o ritmo intestinal, que é eficaz no alívio das cólicas abdominais e na perda de fluídos. No entanto, pode agravar os efeitos de uma invasão microbiana, por atraso na eliminação das bactérias e das toxinas pelas fezes.
Existem ainda os reguladores da flora intestinal a base de leveduras (Saccharomyces boulardii) e os produtos naturais à base de probióticos que pretendem repor a flora no trato gastrointestinal e manter o seu equilíbrio uma vez que é indispensável na manutenção da função intestinal.

PROBIÓTICOS

Os probióticos são microrganismos, não patogénicos vivos, que quando administrados por via oral e em concentrações adequadas desenvolvem efeitos benéficos na resolução da diarreia. Os micro-organismos benéficos são os lactobacilos e as bífido-bactérias nomeadamente os Lactobacillus acidophilus e os lactobacillus bifidus.

Sem comentários:

Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails